D&D: Nascem escritores

19/04/2021 07:39:00 - Atualizada em 20/04/2021 07:20:33 - Autor Samira Ramos

A 17ª Feira Literária do Colégio Diocesano São Francisco de Sales – “Ler para atuar, imaginar e construir” coloca em cena, em 2021, três antigos alunos do D&D que iniciaram suas carreiras como escritores profissionais: Ana Carolina Lopes Ferraz Nunes, João L. Saldanha Alves da Silva e Afonso Celso. Das suas experiências, querem incentivar outros estudantes a trilharem esse caminho.

O sonho de ser autor sempre fez parte da vida de João L. Saldanha desde que se tornou um leitor. Isso porque, ao ler bons livros, decidiu que queria fazer igual. “Como tenho dito, o que há de mais precioso a um mágico é maravilhar-se; o que há de mais maravilhoso a um escritor é ser um bom leitor. O que me trouxe a determinação necessária para fazer essa aposta é um raciocínio muito simples: li livros muito bons, e quis fazer igual”, afirma o antigo aluno.

Ele ainda conta que algumas de suas memórias mais marcantes no Diocesano, se não as mais felizes, são dos dias da Feira Literária. “Estar rodeado de tantas estantes, tipos e obras era uma felicidade ímpar. Sair da Feira com um livro nas mãos era bênção, do mesmo jeito que sair sem um livro era grande tristeza. A atmosfera, o ar das livrarias e o tempo que despendia simplesmente passeando entre um universo e outro... Com certeza uma lembrança assim inspira, e muito”, lembra.

Já a autora e antiga aluna Ana Carolina Lopes Ferraz Nunes compartilhou que no início, mesmo sendo uma pessoa extrovertida, tinha vergonha ao pensar em externar em um livro tudo aquilo que sentia e refletia. O pensamento entorno do tema só mudaria anos depois, após conhecer outros jovens autores e ter uma maior aproximação com o universo da escrita. Hoje, possui dois livros na fila de espera para publicação.

Um dos fatores envolvidos para que essa trajetória fosse possível, segundo ela, está ligada a forma como o Colégio envolve os estudantes nesse mundo da literatura. “Lembro de uma atividade de recitar uma poesia do livro `Classificados Poéticos´ durante a Feira Literária. Por ser muito pequena, eu não tinha muita noção do que era a poesia em si e do impacto que causava, porém, aquele jogo de palavras, aquelas rimas e o quanto eu conseguia imaginar aquele poema, fazia viajar pelo mundo das palavras. Eventos como a Feira Literária tele transportam os alunos para um mundo novo e, com certeza, um novo mundo que construirá novos escritores”, ressalta.

Da esq. para a dir.: J.L. Saldanha, Carolina Lopes e Afonso Celso

Inicialmente, ser escritor também não estava nos planos do antigo aluno Afonso Celso. O hábito de escrever surgiu apenas após algumas desilusões amorosas, que o levaram a publicar textos nas redes sociais. Com o crescimento no número de textos publicados e o grande interesse das pessoas que se identificaram, publicou seu primeiro livro “Escrevi sua história” (2017). Desde então, publicou também o livro “Para confortar o seu coração” (2019) e o e-book “Para iluminar seu dia” (2020).

Segundo o autor, a vida de escritor é bastante desafiadora, mas que vale a pena. “Para os estudantes que já têm vontade de seguir esse caminho, eu cito uma frase que me foi dita pelo poeta Bráulio Bessa ‘A peleja é grande, mas nós, escritores, temos que ser mais fortes do que ela’”. Ele ainda pontua que “eventos como a Feira Literária servem também para incentivar aqueles que tem o dom da escrita, mas que tem vergonha de compartilhar seu trabalho”.

Uma vez que o Colégio traz o protagonismo juvenil dentro das suas práticas pedagógicas, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, é importante dar oportunidade para que esses jovens mostrem os produtos dos seus trabalhos. “É nosso trabalho divulgar e incentivar esses produtos. Ao trazer antigos alunos que já desenvolveram suas produções, valorizamos a sua obra”, pontua a Coordenadora Pedagógica do 6º ao 8º ano do Ensino Fundamental, Professora Lilian Fabiana.

A Coordenadora ainda ressalta que os cases de sucesso dos antigos alunos também ajudam a “incentivar os estudantes que ainda estão no processo de maturação da sua formação, pois estão vivenciando as experiências pelas quais os antigos alunos já passaram e agora podem ver que o seu protagonismo pode vir a resultar no futuro”.

Deixe um comentário

0 Comentário

Quando cuido de você,
cuido do mundo

Mantendo a transparência do nosso trabalho, o Diocesano Infantil utiliza cookies com objetivo de prover a melhor experiência no uso do nosso site. Por favor, leia nossa Política de privacidade para entender quais cookies nós usamos e quais informações coletamos em nosso site. Ao continuar sua navegação, você está de acordo que poderemos armazenar cookies no seu dispositivo.