Comunidade educativa planeja projetos para a DIOFEIRAC

16/06/2018 12:22:36 - Por Camila Oliveira

“Projetos inovadores para a construção de um mundo melhor” é o mote que guiará os trabalhos desenvolvidos para a Feira de Conhecimento do Colégio Diocesano (DIOFEIRAC) a partir de 2018. A proposta é que, com base nessa ideia motivadora, os estudantes elaborem projetos que tragam melhorias à sociedade. Para isso, devem buscar o magis inaciano, na perspectiva de ser sempre mais para os demais. Este ano, a DIOFEIRAC será realizada em um único dia para todas as turmas: 29 de setembro.

O primeiro encontro entre estudantes e professores para discutir as propostas ocorreu neste sábado (16). “É de grande valia essa modificação, porque permite abranger um leque maior de temáticas”, afirma o professor de Música Gustavo Cipriano. Para o estudante João Luís Solon, do 8º ano D do Ensino Fundamental, a DIOFEIRAC é sempre desafiadora, por isso ele busca dar o seu melhor. Sobre o novo formato da feira, o estudante aponta que “além de ser bom para a sociedade, nos ajuda a conhecer mais o assunto”.

Os alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental terão um tema por ano/série, com subtemas divididos entre as turmas. Já para o 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, haverá mudança: será um tema por turma, com subtemas divididos em equipes de 8 a 12 estudantes. “A ideia é explorarmos as temáticas de maneira mais aprofundada”, informa a coordenadora pedagógica do 7º ao 9º ano do Ensino Fundamental, Lilian Fabiana.

Da 1ª a 3ª série do Ensino Médio, a divisão continua como anteriormente, sendo um tema para cada equipe de 8 a 12 estudantes. A nota obtida na DIOFEIRAC permanecerá incidindo no terceiro trimestre, fazendo média com a nota da avaliação trimestral, em todas as disciplinas do ano/série.

“Na perspectiva da educação inaciana, inovar é, sobretudo, pensar e agir de forma diferente e criativa, mobilizando a inteligência, pessoas e todos os recursos disponíveis, para alcançar mudanças desejadas no mundo, especialmente a partir do contexto local”, explica o assessor pedagógico Julival Alves.

Para atender à nova proposta da DIOFEIRAC, os projetos devem ter como base a problematização da realidade, estimulando o pensamento crítico e científico. Dessa forma, os estudantes saem da condição de espectadores e assumem a posição de sujeitos ativos no corpo social. A ideia é que, por meio de construção colaborativa e criativa, os estudantes encontrem soluções para os desafios enfrentados pela coletividade.

Deixe um comentário

0 Comentário