Dia da Mulher é símbolo de força e resistência feminina

08/03/2018 07:21:28 - Atualizada em 08/03/2018 21:36:14 - Por Ana Carolina Dias

Celebrado no dia 8 de março, o Dia Internacional da Mulher é resultado de uma série de lutas e reivindicações das mulheres nos campos social e político. A data surgiu em 1908, quando cerca de 1500 mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política nos Estados Unidos. A ação foi o estopim para que várias outras manifestações acontecessem em todo o mundo.

Um dos fatos que marcou a trajetória e fez com que o mundo prestasse maior atenção às manifestações ocorreu em 1911, quando houve um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York. Na ocasião, 146 operários morreram – sendo a grande maioria mulheres. Na época, foi apontada como causa do incêndio as péssimas condições de trabalho.

No Brasil, as manifestações em prol dos direitos iguais tomaram força no início da década de 1920, quando as mulheres buscavam melhores condições trabalhistas, qualidade de vida e direito ao voto. Este último, foi conquistado apenas em 1933, na Constituição promulgada por Getúlio Vargas.

Como é possível observar, muita coisa mudou desde aquele primeiro dia 8, que carrega um símbolo de força e resistência feminina em todo o planeta. “Só agora, no século XXI, a mulher vem finalmente se estabilizando no mercado de trabalho. Ela sempre se mostrou capaz de participar ativamente de tudo em que era excluída. Hoje vivemos um momento de autoafirmação, em que se busca mostrar que, além de ser especial, a mulher é um agente social”, ressalta a professora Patrícia Prado.

Para as homenagear, a Biblioteca do Colégio Diocesano receberá no dia 17 de março, às 16h, o Clube do Livro Leia Mulheres. Na ocasião, a autora piauiense Nayara Fernandes comentará sobre seu poema “Asas de Pedra”, publicado na coletânea “Quebras – uma viagem literária pelo Brasil”.

De acordo com uma das mediadoras do Leia Mulheres e bibliotecária do Colégio Diocesano, Bruna Dayane, o grupo tem como objetivo “disseminar a literatura escrita por mulheres e motivá-las a ler e também escrever através de discussões sobre obras estrangeiras, nacionais e piauienses”.

Deixe um comentário

0 Comentário