Colégio Diocesano em prol da sustentabilidade

04/10/2016 10:15:06 - Atualizada em 04/10/2016 10:17:15 - Por Ana Carolina Dias

A DIOFEIRAC começou! O primeiro segmento de alunos, do 1º ao 6º ano do Ensino Fundamental, apresenta os projetos nesta quarta-feira na Feira de Conhecimento do Colégio Diocesano que este ano discute o tema “Dio Sustentável: como garantir um futuro responsável”. No sábado (8), a feira continua com os alunos do 7º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio. E na segunda-feira (10), os alunos do Ensino Noturno do Diocesano (ENOD) apresentam os projetos.

Alunos aprendem sobre sustentabilidade e preservaçãoA proposta de abordagem do tema sustentabilidade foi fomentar a discussão partindo do ambiente escolar para o mundo. A DIOFEIRAC desafia os alunos, lança questionamentos e propõe reflexão sobre questões sociais, despertando-os para a importância da atuação na sociedade. A feira é uma atividade curricular de todas as séries do Ensino Fundamental e Médio, com processo avaliativo, que analisa o empenho das equipes na concepção, pesquisa, realização e apresentação dos trabalhos, proporcionando uma vivência do processo de elaboração do trabalho científico.

No segmento do Ensino Fundamental I (1º ao 6º ano) os alunos desenvolvem trabalhos por turma. Os alunos do 1º ano desenvolvem o projeto “Novas energias, novas esperanças” sobre fontes de energia renováveis. De acordo com a coordenadora do Ensino Fundamental da Educação Infantil, Maria Leidinalva Evangelista, o projeto quer garantir mudança de atitudes nas crianças. “Os alunos criam o senso de responsabilidade com o tema trabalhado”, afirma.

A professora de Língua Portuguesa, Luciana Lima é uma das orientadoras do projeto “Criança: que mundo queremos ter no futuro”, desenvolvido com alunos do 3º ano sobre brincadeiras infantis, direitos das crianças e afetividade. Ela afirma que o projeto gerou reflexões sobre as diferentes realidades em que vivem as crianças no mundo e que foi a oportunidade de aprofundar temas que são trabalhados de forma sucinta em sala de aula. “Propor reflexões sobre essas temáticas ajuda a despertar consciência de que devemos ter compromisso com o mundo”, ressalta. A aluna Ana Sofia Pacífico, do 3º ano, diz que aprendeu sobre a realidade de diferentes crianças. Com palavras simples, Sofia mostra que entendeu o sentido do trabalho e que leva os ensinamentos para sua vida: “Eu quero ter um mundo de paz, amor e amizade”.

Projeto aborda preservação dos rios em TeresinaMuitos temas relativos à cidade de Teresina foram discutidos nos projetos da DIOFEIRAC. O projeto “Deterioração”, desenvolvido por alunos da 2ª série do Ensino Médio, aborda a preservação dos rios Poti e Parnaíba. Os alunos se articulam para incentivar a criação do Comitê de Bacia do Rio Poti, organismo que garanta representatividade de diversos setores da sociedade com interesse sobre a água e que realizará ações de preservação e acompanhamento de políticas públicas.

O professor de Inglês, George Pereira, orientador do projeto, afirma que o envolvimento dos alunos mostra uma preocupação real com a causa e que a pedagogia do colégio é voltada também para a formação humana. “Uma feira onde os alunos desenvolvem projetos de cunho social e científico ajuda na formação da cidadania dos alunos”. Henrique César Cordeiro, integrante da equipe, mostra-se animado com o início da feira e afirma que um dos pressupostos da atividade é intervir na realidade e promover mudanças. “A DIOFEIRAC é um projeto essencial e ajuda na minha formação humana e crítica”.

A preparação começou em agosto e segundo o coordenador geral da feira, professor Julival Alves, os resultados são positivos. O coordenador diz que o tema traz a reflexão sobre o cuidado com o meio ambiente e de que forma os alunos podem intervir nesse processo. “As equipes de fato se veem como responsáveis e pensaram maneiras de contribuir de forma efetiva em cuidar da Casa Comum e em alguns projetos tem o envolvimento direto do Colégio Diocesano nessas mudanças.” Outro destaque, conforme Alves, é para o diálogo que se estabeleceu entre os grupos, no sentido de propor ações envolvendo a comunidade escolar. “Considero que essa feira será uma das mais instigantes para o colégio e possibilitará reflexão sobre o papel efetivo da instituição nessa mudança em prol da sustentabilidade”.

Deixe um comentário

0 Comentário