​Resgate histórico da tradição educativa jesuíta é apresentado no Seminário da Rede Jesuíta de Educação

30/08/2016 11:45:11 - Atualizada em 31/08/2016 07:35:37 - Por Ana Carolina Dias

A abertura oficial do Seminário da Rede Jesuíta de Educação (RJE) aconteceu na manhã dessa segunda-feira, dia 29 de agosto, no CECREI, em São Leopoldo, Rio Grande do Sul. O Delegado para Educação Básica da BRA, padre Mário Sündermann, SJ, começou as atividades ressaltando o momento vivenciado pela Rede ao concretizar o Projeto Educativo Comum. “Estamos celebrando uma conquista coletiva, uma oportunidade de qualificar e renovar nossos centros educativos, confiando no potencial de nossos profissionais”, afirmou.

Padre Luiz Fernando Klein, SJ, fala sobre trajetória dos jesuítas no BrasilA primeira palestra da manhã, Resgate histórico da Educação Jesuíta: experiência Inaciana, foi apresentada pelo padre Luiz Fernando Klein, SJ e trouxe aspectos da trajetória dos jesuítas que chegaram ao Brasil com uma missão evangelizadora e educativa dos povos que aqui estavam. Segundo ele, o trabalho desses jesuítas foi marcado pela criatividade e ousadia, valores que são muito presentes até hoje, inclusive, nesse momento vivido pela Rede ao atualizar sua proposta educativa a partir do Projeto Educativo Comum (PEC). “Naquela época, os jesuítas não tinham referencial para nortear suas instituições, utilizando os Exercícios Espirituais para isso”, explicou.

Klein também destacou as estratégias educativas utilizadas na época e os métodos pedagógicos, utilizando formas dinâmicas de ensino aos indígenas como o canto e o teatro, por exemplo. Nesse sentindo, citou o exemplo de padre José de Anchieta, SJ, que foi o principal educador, destacando-se pela agilidade intelectual e a criatividade pedagógica.

Para finalizar, Klein trouxe obras e documentos que se tornaram referenciais pedagógicos para os colégios da Companhia de Jesus e citou ainda a existência do Centro Virtual de Pedagogia Inaciana, uma plataforma digital com documentos, fontes bibliográficas, vídeos e outros recursos selecionados para apoiar os centros educativos da Companhia de Jesus.

Após a palestra, os participantes reuniram-se em grupos para partilhar reflexões, que depois irão compor um relatório a ser encaminhado no último dia de Seminário, 31 de agosto.

Projeto Educativo Comum

A tarde da segunda-feira, dia 29 de agosto, foi marcada pelo lançamento oficial do PEC, cuja entrega aconteceu pessoalmente à cada delegação participante do Seminário da RJE. Segundo o Delegado para Educação Básica da BRA, padre Mário Sündermann, SJ, a entrega do documento representa a concretização de um trabalho coletivamente. “O PEC teve sua gênese em abril de 2013, desde lá foram muitas instâncias, processos, mãos e mentes. Muito conhecimento foi construído nesse período”, contou.

Após essa entrega, os participantes assistiram à mesa-redonda “Que vida é esta que agora começamos?” com os coordenadores de Qualidade e Processos da RJE Gilberto Vizini Vieira (Processos Administrativos), Juliano Tadeu dos Anjos Oliveira (Processos de Formação Cristã) e Sônia Magalhães (Processos Acadêmicos), mediados pela Diretora Acadêmica do Colégio Santo Inácio (RJ) e membro do Conselho Superior, Ana Maria Loureiro.

Construção do PEC considera identidade dos colégios e orientações práticasJuliano abordou os movimentos oportunizados pela Companhia de Jesus para pensar a educação. Segundo ele, o PEC nasceu de uma necessidade posta pelos diretores gerais dos colégios do Brasil de ter um documento que estabelecesse o eixo no norteador trabalho.

Sônia explicou que a construção do PEC foi pautada pelo conteúdo mais acessível, mesclando elementos fundacionais e da identidade dos colégios com orientações práticas. Ela destacou que a apropriação do documento pelos colégios deve ser feita de forma livre. “Não podemos usar o esforço do convencimento, mas convidar as pessoas a fazerem um movimento livre de revisar suas convicções em relação ao documento”, sugeriu.

Gilberto destacou a importância do trabalho sistêmico e integrado entre segmentos administrativos e acadêmicos para realização do objetivo maior do PEC: a aprendizagem integral do indivíduo. Entre as propostas para essa integração está a possibilidade de a equipe administrativa ter conhecimento sobre a dimensão curricular, participar de programas de formação continuada e compartilhar de conhecimentos e aprendizagens.

Após a mesa-redonda, os grupos instituídos pela manhã reuniram-se novamente para trabalhar as questões propostas no diálogo. A tarde terminou com uma celebração eucarística.

Confira as fotos do evento 

Deixe um comentário

0 Comentário