Papa abre oficialmente o ano do Jubileu da Misericórdia

24/01/2016 12:57:24 - Por Camila Oliveira

papa

O Papa Francisco inaugurou o 29º Jubileu da história da Igreja Católica – um Ano Santo extraordinário centrado no tema da Misericórdia, que decorre até 20 de novembro de 2016. Hoje (8), diante de 50 mil pessoas, o pontífice celebrou uma missa e abriu a Porta Santa da Basílica de São Pedro, rito que marca o começo do Jubileu, algo que não acontecia desde o ano 2000.

A Porta Santa da Basílica de São Pedro é aberta apenas durante o Ano Santo, permanecendo fechada no restante do tempo. Com o ato simbólico, Francisco fez um apelo à Igreja para que se “abra ao mundo”, respeito o próprio “impulso missionário” de ser “samaritano”. O Papa ainda afirmou: “Devemos antepor a misericórdia ao julgamento, e em qualquer ocasião o julgamento de Deus se dará sob a luz de seu perdão”.

O anúncio solene do Ano Santo teve lugar com a leitura e publicação da bula pontifícia (Misericordiae Vultus), junto da porta de São Pedro, no Domingo da Divina Misericórdia, em 12 de abril. Já o Jubileu teve início com a abertura da Porta Santa na Catedral de Bangui, na República Centro-Africana, no dia 29 de novembro.

O Jubileu é o ano que a Igreja pede que as pessoas se reconciliem com Deus, por meio da penitência, da oração, da caridade, dos sacramentos e também da peregrinação. Ao longo do Ano Santo da Misericórdia estão programados diversos Jubileus. Clique aqui e acesse o site oficial em português.

Encontro

O Papa Francisco e o Papa emérito Bento XVI encontraram-se na abertura do Jubileu da Misericórdia, durante a Solenidade da Imaculada Conceição, na Basílica de São Pedro. Pouco antes de abrir a Porta Santa, Francisco saudou Bento XVI, que o aguardava ao lado da Porta Santa. Após o rito de abertura e depois do Papa Francisco, Bento XVI subiu os degraus e foi o segundo a atravessar a Porta Santa.

Tradição

A Igreja Católica iniciou a tradição do Ano Santo com o Papa Bonifácio VIII, em 1300, e a partir de 1475 determinou-se um jubileu ordinário a cada 25 anos. Até hoje, houve 26 Anos Santos ordinários e dois extraordinários (anos santos da Redenção): em 1933 (Pio IX) e 1983 (João Paulo II).

O próximo Ano Santo estava programado para 2025, mas Francisco decidiu convocar um Jubileu especial sobre o tema da misericórdia. O jubileu consiste num perdão geral, uma indulgência aberta a todos, e na possibilidade de renovar a relação com Deus e o próximo. Esta indulgência implica obras penitenciais, como peregrinações e visitas a igrejas.

Fonte: Jesuítas Brasil

Deixe um comentário

0 Comentário