Estudantes do Diocesano chegam à quinta fase da 12ª edição da ONHB

19/10/2020 10:50:00 - Atualizada em 19/10/2020 10:54:11 - Por Samira Ramos

Duas equipes do Colégio Diocesano chegaram à quinta fase da 12ª edição da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). Realizada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a competição conta com sete fases e teve início com um total de 17,4 mil grupos inscritos. Apenas 44 equipes do Piauí chegaram até fase atual.

O Diocesano segue representado pela “Equipe Memória”, formada pelos estudantes Gabriel Ferraz, Gabriela Galvão e Maria Carolina Sagrilo, todos da 2ª série do Ensino Médio; e pela “Equipe Voz Brasil”, formada por Ângelo Costa, Harael Torres e Raissa Cavalcante, alunos da 3ª série do Ensino Médio. Caso passem de fase, terão de se preparar para a sexta fase da competição que tem início já no sábado, 24.

Independentemente do resultado, os professores do departamento de história já consideram a participação dos alunos uma vitória. “O número de estudantes participantes este ano excedeu nossas expectativas. Ficamos bem felizes com isso. Esperamos que a cada ano possamos ter ainda mais alunos participando e, consequentemente, vamos adquirindo mais experiência quanto às questões da olimpíada”, pontua o professor Victor Marcelo.

Estudantes e professores se reúnem on-line em preparação para as provas

Uma vez que a ONHB é realizada tradicionalmente de forma online, com apenas a fase final presencial (o que se tornou inviável este ano por questões de segurança), os professores consideraram que os modelos de aulas virtuais colaboraram para este resultado. “As aulas remotas realizadas no Colégio Diocesano com certeza ajudaram muito, pois já estávamos familiarizados com as ferramentas utilizadas e também conseguimos uma maior interatividade com os alunos”, relata o professor Carlos Félix. Além disso, como pontuado pelo professor Francisco Humberto, “as experiências anteriores na ONHB também contribuíram para o avanço de fase”.

Para 2020, a plataforma da Olimpíada Nacional de História do Brasil (ONHB) foi adaptada para uma tecnologia que facilita a navegabilidade pelo celular e reduz, ao máximo, o uso de dados. Os participantes também podem realizar a prova de forma offline e usar a internet somente para fazer o envio das respostas.

Para os professores da disciplina, a participação na Olimpíada é uma oportunidade dos estudantes ampliarem suas habilidades e desenvolverem suas competências. “A ONHB é uma experiência maravilhosa, pois eles estão habituados a lerem aqueles materiais contidos nos livros didáticos e ela (ONHB) sempre traz algo a mais. Ela amplia sua capacidade, no que diz respeito às competências e habilidades. Inclusive, aborda temas bem atuais, que podem estar presentes na redação do ENEM”, conta o professor Cláudio Nunes.

Já a professora Daniely Monteiro ressalta que a participação na Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB) promove um salto qualitativo no conhecimento dos estudantes, pois as questões contidas na prova ultrapassam o pensado para cada série. “É um salto gigantesco. A ONHB não envolve apenas um único objeto de conhecimento, e sim, a ampliação do objeto central de estudo da história, que é relacioná-la ao presente”, finaliza.

Deixe um comentário

0 Comentário

Retomada das atividades presenciais:
acesse nosso protocolo de retorno
Fale conosco

Este website armazena cookies no seu computador. Esses cookies são usados ​​para melhorar sua experiência no site e fornecer serviços personalizados para você, tanto no website, quanto em outras mídias.