Festas Juninas e a celebração dos Santos Juninos

23/06/2020 12:15:00 - Atualizada em 23/06/2020 12:23:26 - Por Samira Ramos

A última quinzena do mês de junho costuma ter diferentes sabores e ser bastante colorida. Isso porque este é o período das Festas Juninas, – ou como são conhecidas popularmente – dos Arraiás! Bandeirinhas, comidas típicas, muita música e, é claro, as quadrilhas, marcam o que é a segunda maior festa do Brasil e uma de nossas mais belas tradições culturais.

Mas, engana-se quem acha que as festividades começaram em terras brasileiras, a festividade surgiu na Europa, como uma homenagem a deusa Juno, conhecida como a deusa da colheita. Porém, com a chegada dos portugueses ao Brasil, aos poucos a festa ganhou uma outra abordagem devido sua proximidade com a data de nascimento de São João e com a expansão do catolicismo. Passou-se assim a ser uma homenagem comemorativa à Santo Antônio (13 de junho), São João (24 de junho) e São Pedro (29 de junho).

Segundo o padre Vicente Palotti Zorzo, diretor geral do Colégio Diocesano, para além da questão cultural, é importante também ressaltar a importância e significado da comemoração das datas, uma vez que os santos, na tradição da Igreja, são referência no seguimento a Jesus Cristo, tendo sido eles pessoas que tiveram uma vida exemplar e que nos mostram que, apesar das nossas fraquezas, podemos participar do Reino de Deus. “Em junho, temos rostos e histórias diferentes, mas algo em comum: o reconhecimento de que, em Jesus Cristo, cumprem-se as promessas do Pai e de que não estamos desamparados pois temos o Espírito Santo conosco”, ressalta.

A pluralidade de danças típicas, costumes, comidas, vivenciadas no período da Festa Junina – apesar de possuírem uma maior força na região nordeste do país – é uma das características mais fortes da comemoração, uma vez que ela acontece em todo o país. A Festa Junina possui até mesmo um espaço reservado nos calendários escolares, configurando-se em um dia, geralmente no dia de um dos Santos Juninos, para celebração do arraiá escolar. 

No Colégio Diocesano não é diferente. Como lembrado pela coordenadora de atendimento e relacionamento, professora Norma Nahmias, a festa junina é um momento de mobilização de toda escola, contribuindo assim para a harmonização da comunidade escolar, uma vez que ela é fruto do trabalho em equipe. “O Arraia do Dió é a culminância do projeto ‘Encontro de Culturas’, promovido em sala de aula com os estudantes pesquisando sobre a temática que está sendo proposta naquele ano. No ano passado, por exemplo, foi “Jesuítas no Brasil – 470 anos vivenciando tradições” e eles aprenderam sobre os lugares pelos quais eles passaram e viveram. A partir daí, cada turma escolheu qual região trabalhar na apresentação, levando em conta aspectos como costumes, trajes, cultura local, entre outros. Dessa forma, existe uma grande mobilização por parte dos estudantes que contagia toda a comunidade”, explica.

Estudantes se apresentam no arraiá promovido no ano 2019

Deixe um comentário

0 Comentário

Fale conosco