Alimentação Saudável, Direitos e Consumismo foram temas do 1º dia de DIOFEIRAC

23/10/2019 11:54:00 - Atualizada em 23/10/2019 12:13:37 - Por Samira Ramos

            O 1º dia da Feira de Conhecimento, Sensibilização, Mobilização, Protagonismo e Empreendedorismo Social do Diocesano, a DIOFEIRAC 2019, que ocorreu ontem (22) na quadra e salas de aula do colégio, trouxe muita informação com as apresentações dos trabalhos das turmas do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental. Durante os turnos manhã e tarde, foram abordados temas como direito, consumismo e alimentação saudável.

            As turminhas do 1º ano do Ensino Fundamental trabalharam o tema “3Gs: Gentileza, Generosidade e Gratidão”, que promoveu atividades lúdicas em que as crianças foram incentivadas a adotarem os 3Gs no seu cotidiano. Para que os visitantes experienciassem a temática, foram expostas e realizadas vivências promovidas com os pequenos durante o ano letivo.

            Sob a luz do tema “Direito e justiça – sob o olhar da infância”, as crianças do 2º e 3º ano do Ensino Fundamental apresentaram seus trabalhos de intervenção e resultados de pesquisas feitas. “A ideia é mostrar como as crianças enxergam a questão dos direitos. Elas fizeram muitas pesquisas e participaram efetivamente de vivências ao longo do ano, visitando creches e lares de idosos. Para além da parte teórica, elas puderam ver e ouvir outras pessoas para então desenvolverem suas percepções sobre o tema”, ressalta a coordenadora do segmento, professora Rosimar Feitosa.

            O 2º ano do Ensino Fundamental trabalhou subtemas como “Sementes do amanhã”, “Um olhar doce”, “Retalhos que contam histórias” e “Eu escolhi ser generoso”. Neste último, os alunos levaram o seu conhecimento da língua inglesa para creches da cidade. “Foi uma experiência muito legal, ensinamos outras crianças como pronunciar os números, cores e o alfabeto. Gostei de compartilhar meu conhecimento”, afirmou a aluna Alane Maria Rocha, do 2º ano D.

           Já o 3º ano do Ensino Fundamental trouxe subtemas como “Criança também tem direitos”, “Criança, sim, senhor!”, “Compromisso social: eu e outro”, “Eu escolhi ser generoso” e “A Infância ontem e hoje”, que tinha como objetivo levar as crianças a perceberem as diferenças entre ser criança antigamente e hoje em dia. O pequeno André Luís Teles pontuou que a parte mais divertida foi brincar com jogos antigos. “Eu conheci vários brinquedos legais, mas também já conhecia muitos deles. Gosto de jogos tecnológicos, mas também gosto dos jogos mais antigos. Brinquei bastante com os meus pais durante as pesquisas”, contou o aluno.

Estudantes apresentam seus trabalhos para os visitantes

           Com os temas “Os impactos do consumo na infância” e “Alimentação saudável: educar para alimentar”, os alunos do 4º e 5º ano do Ensino Fundamental apresentaram os resultados de seus trabalhos que começaram a ser pensados ainda no início do ano. “Desde fevereiro, os alunos começaram a pensar no tema que queriam desenvolver junto com seus professores, sempre com o olhar voltado para o empreendedorismo social. Foi desenvolvida uma série de atividades até chegar à proposta de intervenção e o que ainda pode ser feito. A ideia é que esses projetos tenham continuidade nos segmentos do ano que vem”, relatou a coordenadora pedagógica Cláudia Virginia.

           O 4º ano do Ensino Fundamental expôs os trabalhos dos subtemas “Consumismo na infância: eu quero ou eu preciso?”, “Iphone: status ou necessidade?”, “Consumismo e conhecimento”, “Sociedade consumista: você faz parte” e “É possível ter uma fé consumista?”. Esta última indagação foi abordada por meio de pesquisas e reflexões, como explica o pequeno Arthur Miguel Vieira, do 4º ano A, ao afirmar que a turma tinha como objetivo “explicar para as pessoas a importância de não ser tão consumista e ter uma boa relação com Deus, pois muitas vezes as pessoas pensam em Deus como alguém que tem que suprir necessidades superficiais”.

           O 5º ano do Ensino Médio trouxe um olhar sobre “Reaproveitamento de alimentos”, “obesidade infantil: soluções e problemas”, “Alimentos industrializados: por que evitá-los”, “Acessibilidade dos brasileiros aos alimentos saudáveis” e “O caminho dos alimentos até a mesa dos brasileiros”. Para este último, os alunos pesquisaram sobre os hábitos alimentares, receberam cartilhas sobre o assunto e visitaram feiras. “Visitar os mercados municipais foi uma experiência inesquecível. Descobrimos o que as pessoas mais buscam e também comemos alimentos que nunca tínhamos comido antes. Foi muito legal”, afirmou a aluna Amanda Rocha do 5º ano E.

           A DIOFEIRAC 2019 volta a acontecer nesta quinta-feira, 24, com os estudantes do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental.

Deixe um comentário

0 Comentário