DIONU estimula o protagonismo juvenil no Diocesano

08/07/2019 11:59:00 - Atualizada em 10/07/2019 08:00:50 - Por Camila Oliveira

      Teresina foi palco de debates sobre temas de relevância mundial no último final de semana (5 e 6/7): foi a I Simulação das Nações Unidas do Colégio Diocesano (DIONU), que transformou os estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio em diplomatas (representantes de diversos países ao redor do mundo), em busca de soluções para problemas que afetam a sociedade.

     Divididos em seis comitês, os estudantes simularam o processo de tomada de decisão da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre os seguintes temas: a crise de refugiados oriundos do oriente médio, no Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR); liberdade de imprensa: violações ao direito de expressão e ao acesso à informação, na Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU); a garantia dos direitos humanos aos povos nativos, no Conselho de Direitos Humanos (CDH); a crise dos mísseis (1962), na Organização dos Estados Americanos (OEA); trabalho infantil no Comitê Social, Cultural e Humanitário (SOCHUM); e soluções globais para a promoção de energia acessível e limpa na Assembleia Ambiental das Nações Unidas (UNEA). “Todos os países sugerem ideias para que as questões sejam solucionadas”, conta a estudante do 9º ano do Ensino Fundamental, Maria de Lourdes Pereira.

     A simulação foi um espaço para que os estudantes exercitassem também a capacidade de argumentação e de negociação, buscando compreender outras visões de mundo. “Os alunos, desafiados pelo tema central de cada comitê, apresentaram um projeto de resolução ao final do evento. Sempre pensando como os países deles assumiriam propostas no mundo real”, explica o segundo secretário geral da DIONU, Raian Castelo Branco.

     Além dos temas atuais, a DIONU também voltou no tempo para discutir um assunto de décadas anteriores na Organização dos Estados Americanos (OEA): a crise dos mísseis cubanos. “É debatendo os temas históricos que evitaremos os mesmos erros passados, para podermos adotar atitudes conscientes no futuro”, ressalta o estudante João Pedro Martins, da 3ª série do Ensino Médio.

     A ideia de realizar a DIONU foi proposição de ex-alunos que participaram de eventos semelhantes ocorridos em outros estados do país: a ONU Intercolegial, do Colégio Santo Inácio (RJ), da Rede Jesuíta de Educação, e a Simulação das Nações Unidas para as Secundárias, da Universidade de Brasília (UnB). “Nós voltamos muito animados e entusiasmados para trazer uma simulação para outras pessoas, então o projeto da DIONU surgiu”, comenta a primeira secretária geral do evento, Giovanna Duarte. “A troca de experiências entre os egressos e os atuais alunos foi elemento fundamental para o sucesso da DIONU”, destaca o coordenador pedagógico da 3ª série do Ensino Médio, Ailton Cerqueira.

Clique aqui para ver mais fotos

Deixe um comentário

0 Comentário