Dia do Psicólogo: a importância do trabalho do psicólogo escolar

27/08/2020 13:37:00 - Atualizada em 27/08/2020 17:12:26 - Por Samira Ramos

Hoje, 27 de agosto, é comemorado o Dia do Psicólogo, profissional que se dedica ao estudo da subjetividade, do comportamento humano e de suas implicações nas relações sociais. É ele que atua na promoção da saúde mental com atuação preventiva e terapêutica em diversas áreas.

Devido à importância desses profissionais para o desenvolvimento humano, o Colégio Diocesano, da Educação Infantil a 3ª série do Ensino Médio, conta com uma equipe de psicólogos à disposição dos estudantes e suas famílias.

O Serviço de Psicologia Escolar tem ações de suporte à toda comunidade escolar. De acordo com o Guia de Referência de Atuação do Psicólogo na Educação Básica (2019), elaborado pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP), o psicólogo – no contexto educativo – ao conhecer as múltiplas determinações da atividade educacional, pode focar mais adequadamente determinadas áreas de intervenção e desenvolver um trabalho envolvendo toda a comunidade escolar: professores, pais, funcionários e estudantes.

Segundo a psicóloga escolar da 1ª e 2ª série do Ensino Médio, Renata Laís Rodrigues, “Qualquer trabalho realizado com um desses segmentos deve ter como princípio a coletividade, visando sempre o bem de todos e todas. Assim, o trabalho do psicólogo escolar apresenta-se como algo de grande valia no que diz respeito ao suporte técnico-científico e emocional que possa ser ofertado a todos os membros da comunidade escolar”.

Entre as atribuições, a psicóloga ressalta que a atuação destes profissionais é voltada para a favorecer os processos de ensino e aprendizagem, trabalhando também as relações e processos interpessoais. “Promovemos intervenções psicopedagógicas individuais ou grupais, contribuímos com a elaboração de planos educacionais, atividades que visem prevenir, identificar e resolver problemas psicossociais que possam limitar o desenvolvimento de potencialidades, a auto realização e o exercício da cidadania consciente”, afirma.

Para a psicóloga escolar da Educação Infantil e 1º ano do Ensino Fundamental, Cássia Dias, a atuação desses profissionais está nas situações do dia-a-dia, nas relações com os colaboradores, pais e crianças. “O suporte técnico que oferecemos influencia positivamente na construção de projetos e propostas que veem o ser humano de forma integral, contribuindo assim para uma educação verdadeiramente libertadora e democrática”, ela pontua.

Na Educação Infantil, a atuação do psicólogo escolar pode auxiliar diretamente o desenvolvimento do processo de aprendizagem dos pequenos. Isso porque, devido a aprendizagem ocorrer de diferentes formas, a visão holística que o psicólogo tem sobre desenvolvimento humano, alinhada aos conhecimentos científicos próprios dessa ciência, podem auxiliar na proposição de currículos que se preocupem com essa questão. “Nós podemos auxiliar as coordenações e docentes no entendimento dessa concepção e, consequentemente, na elaboração de suas propostas pedagógicas. Numa perspectiva psicossocial, podemos também inserir atividades voltadas ao desenvolvimento de habilidades sociais e a construção de relações mais saudáveis entre as crianças e das crianças com suas famílias e seus professores”, ela ressalta.

A psicóloga Denise Martins, que trabalha diretamente com o 2º e 3º Anos do Ensino Fundamental, lembra que o psicólogo que atua nessa interface Psicologia e Educação contribui com subsídios teórico-práticos considerando a diversidade do contexto escolar e a dinamicidade das relações que aí se estabelecem. Essa prática, então, põe em evidência a intencionalidade de concepções mais humanizadoras. “O trabalho de acolhimento e orientação às famílias, as intervenções no cotidiano dos alunos e professores, a atuação com coordenadores e direção vão sendo materializados através dos projetos, das oportunidades do calendário escolar, dos espaços que conquistamos em jornadas pedagógicas e outros momentos formativos que envolve a rotina da escola. Assim, vamos identificando potencialidades para o nosso fazer em cada segmento que atuamos”, complementa a psicóloga.

A importância essencial do diálogo entre psicólogos escolares e famílias envolve toda a Educação Básica. Como lembrado pela psicóloga do 7º ao 9º ano do Ensino Fundamental, Fernanda Feitosa, o psicólogo escolar deve acolher e estreitar o relacionamento com as famílias, de forma que ambos atuem juntos para oferecer o melhor aos estudantes. “Devemos contribuir com as famílias para uma educação que ofereça modelos educativos mais assertivos, enquanto psicólogos escolares, é nosso dever elucidar a importância dos papéis e da parceria Família-Colégio, objetivando assim a melhoria do processo ensino-aprendizagem”, completa.

Considerando este contexto de atuação, bem como o estilo de vida dinâmico contemporâneo, as demandas nunca se esgotam e, muitas vezes, vão se modificando de acordo com o presente cenário. De acordo com o psicólogo do 4º ao 6º ano do Ensino Fundamental, Felipe Salém, esse processo de mudança desafia o profissional a sempre estar se atualizando tecnicamente e permanecer informado sobre o mundo que as crianças e os jovens têm vivenciado. “É importante entender e reconhecer que cada pessoa vivencia o mundo de uma forma diferente, e essa compreensão é fundamental para o alcance do nosso fazer aos alunos e toda comunidade escolar”, concluí.

A amplitude e o fazer do psicólogo escolar justifica-se pela pluralidade de situações, demandas e sujeitos que compõem o cenário escolar, atuando no sentido de promover a disseminação do processo educativo com comprometimento social.

Deixe um comentário

0 Comentário

Fale conosco