Festas Juninas e a celebração dos Santos Juninos

24/06/2020 07:00:00 - Atualizada em 24/06/2020 07:12:55 - Por Samira Ramos

A última quinzena do mês de junho costuma ter diferentes sabores e ser bastante colorida. Isso porque este é o período das Festas Juninas, – ou como são conhecidas popularmente – dos Arraiás! Bandeirinhas, comidas típicas, muita música e, é claro, as quadrilhas, marcam o que é a segunda maior festa do Brasil e uma de nossas mais belas tradições culturais.

Mas, engana-se quem acha que as festividades começaram em terras brasileiras, a festividade surgiu na Europa, como uma homenagem a deusa Juno, conhecida como a deusa da colheita. Porém, com a chegada dos portugueses ao Brasil, aos poucos a festa ganhou uma outra abordagem devido sua proximidade com a data de nascimento de São João e com a expansão do catolicismo. Passou-se assim a ser uma homenagem comemorativa à Santo Antônio (13 de junho), São João (24 de junho) e São Pedro (29 de junho).

Segundo o padre Vicente Palotti Zorzo, diretor geral do Colégio Diocesano, para além da questão cultural, é importante também ressaltar a importância e significado da comemoração das datas, uma vez que os santos, na tradição da Igreja, são referência no seguimento a Jesus Cristo, tendo sido eles pessoas que tiveram uma vida exemplar e que nos mostram que, apesar das nossas fraquezas, podemos participar do Reino de Deus. “Em junho, temos rostos e histórias diferentes, mas algo em comum: o reconhecimento de que, em Jesus Cristo, cumprem-se as promessas do Pai e de que não estamos desamparados pois temos o Espírito Santo conosco”, ressalta.

A pluralidade de danças típicas, costumes, comidas, vivenciadas no período da Festa Junina – apesar de possuírem uma maior força na região nordeste do país – é uma das características mais fortes da comemoração, uma vez que ela acontece em todo o país. A Festa Junina possui até mesmo um espaço reservado nos calendários escolares, configurando-se em um dia, geralmente no dia de um dos Santos Juninos, para celebração do arraiá escolar.

No Diocesano Infantil não é diferente. Como lembrando pela coordenadora geral, professora Luiza Maria Ferreira, o Arraiá do Diozinho é um momento muito aguardado, uma vez que nele é feita a total imersão das crianças e suas famílias nessa festa culturalmente rica. “O Diozinho, inserido no contexto cultural, é feito de famílias. Então, as festas juninas são sempre um momento alegre, festivo e de muita união, onde vivenciamos as danças e outros aspectos de nossa cultura”, pontua.

Estudantes se apresentam no arraiá promovido no ano 2019

Deixe um comentário

0 Comentário

Fale conosco