Morre padre Adolfo Nicolás, SJ, ex superior geral da Companhia de Jesus

20/05/2020 14:44:00 - Atualizada em 20/05/2020 16:43:06 - Por Samira Ramos

Faleceu na manhã desta quarta-feira, 20 de maio, aos 84 anos de idade, o ex superior geral da Companhia de Jesus, padre Adolfo Nicolás, SJ. O anúncio foi feito pelo atual superior geral, padre Arturo Sosa, SJ, que, na oportunidade, recordou do religioso como “um homem sábio, humilde e livre, dedicado ao serviço total e generoso”.

Padre Adolfo Nicolás, SJ, nasceu em 29 de abril de 1936, na cidade de Villamuriel del Cerrato, na Espanha. Com 17 anos, em 1953, começou seu noviciado na Companhia de Jesus ainda no país. Em 1960, viajou para o Japão, onde estudou Teologia na Universidade Sophia, em Tóquio. Foi ordenado sacerdote sete anos mais tarde, em 17 de março de 1967.

Desde então, o antigo geral dos Jesuítas viveu boa parte da sua vida religiosa na região da Ásia, tornando-se presidente da conferência dos provinciais da Ásia Oriental e Oceania, em 2004. Entre suas missões na região, dedicou-se ao trabalho pastoral com os imigrantes da cidade de Tóquio, onde chegou a viver nos bairros mais pobres da região, criando com eles uma relação de proximidade.

Quatro anos mais tarde, em 19 de janeiro de 2008, padre Adolfo Nicolás, SJ, foi eleito o trigésimo superior geral da Companhia de Jesus. Alguns religiosos viam seu perfil distante de algumas teses dominantes no Vaticano, uma vez que o ex superior defendia o diálogo inter-religioso, ressaltando sempre a importância da equidade e criação de canais de conversa entre os povos das mais diferentes culturas e religiões. 

Frases

“Não formamos os melhores do mundo, mas formamos as melhores pessoas para o mundo” – Pe. Adolfo Nicolás, SJ.

"Estamos aqui todas as nações geográficas, mas talvez existam outras nações, outras comunidades não geográficas, mas humanas, que reclamam a nossa assistência: os pobres, os marginalizados, os excluídos. (...) A sociedade só tem lugar para os grandes, não para os pequenos. Todos os menosprezados, os manipulados, todos esses são talvez, para nós, as nações que têm necessidade da mensagem de Deus”. – Pe. Adolfo Nicolás, SJ, em sua primeira Homilia como Superior Geral dos Jesuítas, em 2008.

“[...] qual a cor, o tom, a figura da salvação, hoje, para tantos e tantos que dela têm necessidade, para tantas “nações”, humanas não geográficas, que ainda reclamam saúde. São muitos os que esperam uma salvação que nós ainda não compreendemos. Abrir-se a esta realidade é o desafio, o chamamento deste momento” – Pe. Adolfo Nicolás, SJ, em sua primeira Homilia como Superior Geral dos Jesuítas, em 2008.

“Os tempos mudaram e existe uma nova consciência na Companhia de Jesus de ter necessidade de audácia, imaginação e coragem para enfrentar a nossa missão como parte da maior Missão de Deus para o nosso mundo". – Pe. Adolfo Nicolás, SJ, ao anunciar seu pedido de renúncia, em 2016.

“A Ásia é diferente, e possui as fontes de sabedoria mais antigas da humanidade. Se Deus esteve presente em alguma parte do mundo, se "trabalhou e laborou", como diz Santo Inácio, na verdade, o fez de modo particularmente eficaz na Ásia. Vimos seus frutos quando aconteceu o grande terremoto, seguido do tsunami e a ameaça atômica, ao norte de Tóquio. Jamais o mundo tinha testemunhado tanto autocontrole, tanta solidariedade e tanta entrega como naquela ocasião”. – Pe. Adolfo Nicolás, SJ, durante entrevista a diretor da Civiltà Cattolica, Antonio Spadaro, SJ, em 2016.

"El cristiano es esencialmente comunitario. Vaya donde vaya crea comunidad, porque acepta, perdona, alegra, apoya, aguanta” – Pe. Adolfo Nicolás, SJ. (Data desconhecida)

“Debemos fomentar en todos nuestros escolares y hermanos una disponibilidad universal para ser enviados a cualquier lugar del mundo. Se les debe decir que ofrecerse a sí mismos de formas voluntaria para misiones difíciles en el exterior es una manera excelente de expresar y fortalecer su disponibilidad”. – Pe. Adolfo Nicolás, SJ. (Data desconhecida)

“Las soluciones del pasado ya no sirven para los problemas de ahora. Las situaciones contemporáneas exigen creatividad. La globalización no la podemos parar, pero sí podemos humanizarla, y eso exige creatividad”. – Pe. Adolfo Nicolás, SJ. (Data desconhecida)

Deixe um comentário

0 Comentário

Fale conosco